terça-feira, 13 de abril de 2010

Conjugando o sofrer



OBS: Antes de começar esse texto mais uma vez vou explicar aqui, que nem tudo que eu escrevo realmente aconteceu comigo e que muita coisa é fantasia.


Não existe nada pior do que terminar um namoro. Falo isso porque passei por tal situação esses dias e como sempre, não foi uma boa experiência.
A tortura já começa nos dias anteriores ao término. Você fica imaginando o que vai falar, o que ela vai falar e começa a inventar as maiores desculpas para não ter que dizer: “eu não gosto mais de você”. É duro! É constrangedor, mas necessário. A tortura continua nas horas que antecedem ao rompimento. Você não fala com ninguém, sua o corpo e tenta decorar as falas como um ator amador na cena de estréia. Dá um branco e você esquece tudo. Fala qualquer coisa. O clima fica pesado. VOCÊ sofre. ELA sofre. NÓS sofremos. ELAS sofrem???! Não, elas não! Elas comemoram a minha volta!
É triste, mas não existe nada melhor do que terminar um namoro. O alívio, a liberdade e o principal: “a volta à ação”. Não tem como explicar, mas quem é homem sabe! Logo depois, a gente fala que não vai prender-se nunca mais. Porém dura pouco, depois de um mês já estamos nos engaiolando novamente.
É, o homem nasce com o espírito do pássaro livre, mas parece que o destino é a gaiola! A gente nunca aprende né?

Israel Alves

14 comentários:

  1. É pq a gente no fundo gosta dessa gaiolinha. hehe
    É bom ter alguém importante e ser importante p alguém. :)
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  2. Instintamente nascemos para nos divertir.. quando acontece alguma coisa que atrapalha nosso instinto, no caso o namoro, queremos deixar de lado para poder 'aproveitar'. A gente sofre não pela falta do outro, mas por achar que vai ser dificil encontrar alguém que nos deixe ser como somos e goste da gente por isso e nada mais. Quem disse que namoro é felicidade, e que precisamos de alguém para nos completar? Isso é apenas um rótulo...
    viajei, né? ;X aeoaueioaueiaueoau

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkkkkkkkkkk Gente esse texto é uma brincadeira apenas!kkk
    A melhor coisa do mundo é encontrar alguém que você realmente ame e passe a vida inteira junto..Acho que a melhor diversão vem quando você ta ao lado de quem ama..

    ResponderExcluir
  4. estava no blog de uma friend e você estava a seguindo e resolvi olhar o seu também, hehe :D gostei, gostei dos seus textos. mas será que é fantasia mesmo? uahauua ;**

    ResponderExcluir
  5. Como Russeau disse e concordo. Só somos livres se respeitarmos a lei que construimos. Significa que se a gente respeitar os nossos princípios aqueles, bons valores que aprendemos desde crianças, acabam que tornando-se a nossa meta pra vida toda. Daí entra o pq de todos desejarmos nos relacionar. Pq podemos por em prática esses costumes, "leis" como disse Russeau. E assim, por respeitar a opção de seguirmos a essas escolhas, nos tornamos livres ao invés de engaiolados.

    ResponderExcluir
  6. É pq todo jornalista, especialmente os que têm queda pra área de política gostam de criar uma boa polêmica para discutir, né??? hahaha

    ResponderExcluir
  7. Mas levando em consideração tua teoria ai: Pra que se relacionar pra por em práticas tais leis?E se durante a minha infância eu tiver ensinamentos que levem a não querer nunca me relacionar (como brigas físicas e verbais constantes entre pais, traição, divórcio e etc)? Nesse caso minha meta e lei seria o não compromisso e sim apenas a busca pelo prazer através de curtos relacionamentos..e no caso eu só seria livre se não me relacionasse, como no livro "admirável mundo novo" (de acordo com essa tua teoria).
    E outra se a gente precisa seguir leis, já há aí uma certa limitação da liberdade né não?

    ResponderExcluir
  8. Acredito que há hj uma certa fobia por relacionamentos por causa do crescente número de divórcios presenciados pelos filhos..e isso acaba tornando-se um ciclo sem fim..já que a geração atual prejudicada pelo divórcio dos pais e que possui a fobia por relacionamentos quando casar,tenderá ao divórcio por causa da fobia(OBS: isso não é regra, existem casos e casos). Mas acredito que naturalmente fomos feitos para o relacionamento! Só quem se apaixona de verdade sabe o que eu to dizendo!heheh! Acredito que a outra pessoa vem pra nos completar e como a bíblia diz, ser uma só carne..UM SÓ!

    ResponderExcluir
  9. Por um lado essa dos divórcios faz sentido, mas e ai, pq tantos divórcios? Pra mim a questão é: relacionamentos não nascem pronto para nós, temos que construi-los e as pessoas não entendem isso, tem que ser do jeito delas e pronto, quando as coisas começam a dar errado é simples: Acaba.
    Acredito que sim, é UM SÓ, mas são duas pessoas, duas formas de pensar, duas formas de amar...

    ResponderExcluir
  10. Boa Boa!Bem colocado: É um só, mas são duas pessoas, duas formas de pensar!

    ResponderExcluir
  11. Olha.. acho que eu fui uma das primeiras pessoas a ler esse texto né Israel. tu tinha acabado de escrever! :)

    Carol Sathler

    ResponderExcluir
  12. Caramba foi mesmo ó Carol esse texto é antigão..só que eu nunca tive coragem de postar!;)
    Tu foi mesmo uma das primeiras!

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Ai é que tá.. a "lei" que nos é imposta é um regime. A lei que NÓS como um todo, construimos é como se fosse uma forma de nos orientar... Agora, se a pessoa sofre com as experiências familiares, e depois de adulto tem receio de tentar viver a própria vida sem os moldes vistos em casa, isso tá mais pra falta de maturidade.. E por mais frustrante que uma vida possa ser, chega o ponto que a pessoa tem que sair da caverna e deixar de ver as sombras... ou ela nunca terá maturidade e nunca terá certeza de que a vida não é linear... ou seja a desgraça em casa não precisa ser meticulosamente igual a desta pessoa.
    Quanto aos divórcios, sinceramente, se vc for parar pra analisar, a humanidade está tendo um retrocesso quanto ao tema relacionamento. Na década de 80, os divórcios eram muito mais frequentes, ou pessoas que não queriam se casar pq o foco da vida delas era sempre serem bem sucedidas do que casar e ter filhos do que nos dias atuais.
    Não mt tempo jornais publicaram que o índice de separação era menor de alguns anos atrás até hj. Um fato tão importante que ganhou destaque. Isso implica que o nosso Aldous Huxley até esteve um pouco equivocado ao pensar que nos dias atuais ninguém seria de ninguem, pq o foco era só gostar de curtir, e ter prazeres. Td bem, isso ainda existe... mas as pessoas estão tendo um retrocesso de pensamentos...
    Claro que mt coisa entre a obra dele e os dias atuais batem, mas as pessoas desejam sim se relacionarem firme umas com as outras e terem uma vida familiar. Mesmo que esse desejo seja a longo prazo de ser executado.

    Só esclarecimento... meu pensamento não é liberal, como o do Rousseau embora em alguma coisa eu concorde. Sóu mais empirista, de que vida sem experiências não é vida. =p

    ResponderExcluir